Roze Motta, personal stylist e especialista em moda, fala sobre o impacto do novo Coronavírus no Mercado da Moda

In ATUALIDADES

Com o cancelamento do SPFW e outros grandes eventos de moda pelo mundo todo, a stylist – que atende diversos sertanejos, entre eles Fernando (dupla com Sorocaba) e Thaeme, afirma que o momento é para dar uma pausa, estudar e se reinventar

Os looks montados por Roze Motta são vistos por toda parte no meio artístico. Nos palcos, DVDs, entrevistas e aparições de Fernando & Sorocaba, Marcos & Belutti, Thaeme & Thiago e Chitãozinho (da dupla Chitãozinho & Xororó), entre outros famosos, sempre há um toque de Roze. Com a crise do novo COVID-19, a stylist fala sobre o impacto em seu trabalho e em toda a moda mundial.

Diante do cenário atípico, pela primeira vez o principal evento de moda do Brasil foi cancelado. Nos últimos dias, a direção do SPFW anunciou que a edição que seria realizada entre 24 e 28 de abril, foi cancelada. Segundo Roze, isso reafirma o impacto do novo coronavírus em todas as relações de negócios a nível global. “É um momento delicado em que temos que aprender a lidar com tudo isso. Afeta o mundo todo, mas essas reações precisam ser tomadas o quanto antes”.

Na Semana de Moda Milão 2020, a ameaça já estava presente e a stylist conta que isso se tornou um marco: “A semana de moda de 2020 ficou marcada pra sempre na história. As pessoas estavam preocupadas, não estavam confortáveis”. Como solução ao vácuo que restaria na moda, Roze afirma que é importante se reinventar e investir no mundo virtual: “É hora das grandes marcas aprenderem com tudo isso e se reinventarem. A Armani deu um ótimo exemplo fazendo transmissões ao vivo nas redes sociais e isso tem tudo a ver com a geração atual. Está todo mundo conectado e prestando atenção”.

Cenário geral

Shoppings fechados e lojas com horários reduzidos podem dificultar o consumo, mas de acordo com a stylist, não interfere na busca pela moda. “Não é porque as pessoas estão de quarentena que deixarão de se preocupar com a moda. As pessoas que gostam de estar antenadas continuam buscando. Como eu disse, está todo mundo conectado.” Com um olhar um pouco mais otimista sobre a situação, Roze diz que o público deve aproveitar o tempo livre para buscar, pesquisar, se atualizar e lembrar que toda essa crise é passageira.

Entretanto, no ponto de vista do consumo, é importante focar na consciência das engrenagens que trabalham para fazer com que entregas de compras online sejam realizadas. “E uma boa hora para trabalhar virtualmente, buscando e consumindo moda. Podemos até comprar mais, mas temos que pensar nas pessoas dos correios. Em algum momento o serviço pode parar. Existem pessoas se expondo para fazer essas entregas. Tudo deve ser pensado para colocar o mínimo de pessoas nas ruas.”

Como o problema é mundial, Roze acredita que não existe impacto na velocidade em que novas tendências chegam ao Brasil, justamente devido à internet.

A grande questão gira em torno da exportação e importação, sendo novamente sobre o consumo. Segundo a stylist, 40% do setor de luxo é consumido pela China, causando um impacto econômico imensurável. “Sem desfiles, resta essa carência aos consumidores fiéis. Não conseguimos importar e nem exportar nada”, e novamente Roze menciona a reinvenção das marcas: “Na última semana de moda a gente já viu máscaras cirúrgicas em alguns fashionistas com estampas, logos, como a Supreme e outras marcas. Acredito que todos seguirão esse caminho e conseguirão passar por isso”.

Mais estudo, menos trabalho

Com relação ao próprio trabalho, Roze sentiu os efeitos da crise de forma intensa. “Os shows estão sendo cancelados, os programas de TV, gravação de DVDs”, mas afirma que continua trabalhando como pode, sem arriscar sua equipe: “A criação de peças continua de uma forma mais lenta. O trabalho que conseguimos terceirizar em casa, ok, o restante a gente precisa suspender e esperar. Eu não posso pedir para o meu costureiro vir trabalhar e colocá-lo em risco. Afeta muito, não posso ir ao shopping montar figurinos e estar em programas de TV. Mas é a hora de ter paciência e produzir conteúdo”, diz sobre seu trabalho. “Tudo isso pode influenciar o mercado da moda para sempre”, finaliza.

Mais informações sobre Roze Motta:

http://www.instagram.com/rozemotta/

Informações para a imprensa:

Aline Nobre – alinenobre@nobreassessoria.com

You may also read!

Aplicativos de fitness e saúde crescem 226% em instalações orgânicas no Brasil

Estudo da AppsFlyer, líder global em atribuição e análise de dados mobile, mostra o comportamento dos brasileiros por meio

Read More...

Quarentena: Kelly Key dá dicas para treinar em casa usando o peso do próprio corpo

A cantora revela a sua modalidade fitness queridinha que além de queimar muitas calorias, define todos os grupos musculares

Read More...

MARY KAY PRODUZ ÁLCOOL EM GEL PARA REALIZAR DOAÇÕES E AUXILIAR NO COMBATE A PANDEMIA DO COVID-19

No Brasil, a marca faz doação para a Fundação Oswaldo Cruz, que possibilitará a fabricação de cerca de 5.000

Read More...

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.

Mobile Sliding Menu